Exército Português

 

 

NATO - TAILORED FORWARD PRESENCEhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/NATO - TAILORED FORWARD PRESENCENATO - TAILORED FORWARD PRESENCENATO - TAILORED FORWARD PRESENCEROMÉNIA44.331667, 23.795278,Dir<table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​<br></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Rom%c3%a9nia%20MN%20BDE%20SE.jpg" alt="" style="margin:5px;width:150px;height:165px;" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><p> </p><h3>Enquadramento</h3><p> </p><p style="text-align:justify;"><span style="font:400 20px/26px "montserrat",sans-serif;color:#444444;text-transform:none;text-indent:0px;letter-spacing:0px;text-decoration:none;word-spacing:0px;display:inline;white-space:normal;orphans:2;font-size-adjust:none;font-stretch:normal;float:none;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">O conceito da</span><span style="font:400 20px/26px "montserrat",sans-serif;color:#444444;text-transform:none;text-indent:0px;letter-spacing:0px;text-decoration:none;word-spacing:0px;display:inline;white-space:normal;orphans:2;font-size-adjust:none;font-stretch:normal;float:none;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;"> Brigada Multinacional Sudeste (MN BDE-SE) teve origem em 2014, na cimeira da NATO no País de Gales, como parte do <em>Readiness Action Plan</em> para dotar a NATO da prontidão e da capacidade de resposta adequadas face a potenciais ameaças ou ataques, conforme necessidade de garantir a presença de forças ou elementos no território dos países aliados situados no limite leste da Aliança.</span><br></p><p style="text-align:justify;"><span style="font:400 20px/26px "montserrat",sans-serif;color:#444444;text-transform:none;text-indent:0px;letter-spacing:0px;text-decoration:none;word-spacing:0px;display:inline;white-space:normal;orphans:2;font-size-adjust:none;font-stretch:normal;float:none;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">Na Cimeira de Varsóvia (2016) os Chefes de Estado acordaram desenvolver uma <em>T</em><em><em>ailored</em> Forward Presence</em> no flanco sudeste do território da Aliança. </span></p><p style="margin:0px 0px 10px;text-align:justify;color:#444444;text-transform:none;line-height:26px;text-indent:0px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-variant:normal;font-weight:400;text-decoration:none;word-spacing:0px;white-space:normal;orphans:2;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">Foram determinadas medidas específicas para a região do Mar Negro (incluindo a iniciativa romena de estabelecer uma Brigada Multinacional Sudeste), que contribuam para reforçar a postura defensiva e dissuasiva abrangente da NATO, um melhor conhecimento situacional, e a demonstração da capacidade de operar sem constrangimentos, dando um claro sinal de apoio à segurança regional.<br style="margin:0px;line-height:26px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-weight:400;font-feature-settings:normal;"></p><p style="margin:0px 0px 10px;text-align:justify;color:#444444;text-transform:none;line-height:26px;text-indent:0px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-variant:normal;font-weight:400;text-decoration:none;word-spacing:0px;white-space:normal;orphans:2;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">Para além da existência de uma Divisão Multinacional Sudeste sedeada em Bucareste, a iniciativa romena para o estabelecimento da estrutura da Brigada Multinacional Sudeste desenvolve-se maioritariamente pela contribuição das Forças Armadas Romenas como nação-quadro, baseada nas Unidades pertencentes à 2.ª Brigada de Infantaria “ROVINE" romena que se encontra sediada na cidade de CRAIOVA, mas também através de outros contributos, solicitados às Nações Aliadas.<br style="margin:0px;line-height:26px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-weight:400;font-feature-settings:normal;"></p><p style="margin:0px 0px 10px;text-align:justify;color:#444444;text-transform:none;line-height:26px;text-indent:0px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-variant:normal;font-weight:400;text-decoration:none;word-spacing:0px;white-space:normal;orphans:2;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">A Brigada Multinacional Sudeste tem um Quartel General multinacional que foi recentemente certificado pela NATO. Presentemente esta Brigada tem capacidade para conduzir treino, exercícios e operações no quadro dos <em>Graduated Response Plans</em> definidos.<br></p><h3></h3><h3>Missão<br></h3><p> </p><p style="text-align:justify;">​No âmbito da <em>Tailored Forward Presence</em> da NATO o Exército planeia, prepara, projeta, sustenta e retrai três Elementos Nacionais Destacados para integrarem o Quartel General da Divisão Multinacional Sudeste e da Brigada Multinacional Sudeste; adicionalmente, planeia e prepara um Batalhão Mecanizado de Rodas, que ficará afiliado a esta Brigada e que, em caso de ativação, se constituirá como Força Nacional Destacada. ​</p><p style="text-align:justify;"> <br></p>3OFICIAIS<p>​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020190204%2001.jpg" alt="" style="margin:5px;" /></p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020190204%2002.jpg" alt="" style="margin:5px;" /><br> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020181108%2001.jpeg" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020181108%2002.jpeg" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020181108%2003.jpeg" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020181108%2004.jpeg" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020181108%2005.jpeg" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020181108%2006.jpeg" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Romenia%2020181108%2007.jpeg" alt="" style="margin:5px;" />​</p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/2018%20ROMENIA%201.JPG" alt="" style="margin:5px;" /><br> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/2018%20ROMENIA%202.JPG" alt="" style="margin:5px;" />​<br></p>

 

 

O Exército a servir os Portugueses

Em Portugal e no Mundo

 

 

CELULEXhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/treino-operacional/CELULEXCELULEXCELULEXExercício CELULEX<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Treino%20operacional/CELULEX/Celulex%2016%20fundo%20.jpg" style="BORDER:0px solid;" /><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​<br><br></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;"><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Treino%20operacional/CELULEX/CELULEX%20logo.png" alt="" style="margin:5px;width:256px;height:256px;" />​</td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><p style="text-align:center;">​</p><p style="text-align:center;"><br> </p><p style="text-align:justify;">O exercício CELULEX é um exercício anual que se destina a treinar a Força do Exército - Elemento de Defesa Biológico, Químico e Radiológico (BQR), que apoia as Autoridades Competentes na resposta a incidentes BQR que ocorram em território Nacional.</p><p style="text-align:justify;">Tem como finalidade desenvolver e integrar a capacidade operacional de defesa BQR do ElDefBQR.</p><p style="text-align:justify;">Irá decorrer em Lisboa e Setúbal, no período de 15 a 19Out2018, com a participação da ANPC, GIPS, APA, PSP, INEM, DGS, PJ, RSB e INSA.<br></p><p style="text-align:center;"> </p>GP0|#6c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34 L0|#06c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34|Treino Operacional GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca41.900000,-6.797000, dirL0|#06c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34|Treino Operacional
Missões de Apoio ao Desenvolvimentohttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/missoes-de-apoio/Missões de Apoio ao DesenvolvimentoMissões de Apoio ao DesenvolvimentoMissões de Apoio ao DesenvolvimentoApoio ao Desenvolvimento<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Outras%20Missoes/Apoio%20desenvolvimento/apoio%20desenvolvimento%20fundo.jpg" style="BORDER:0px solid;" /><h3 style="text-align:center;">​​​​​​​​Apoio ao Desenvolvimento<br></h3><p> </p><p style="text-align:justify;">As Missões de Apoio ao Desenvolvimento inserem-se numa nova postura das Forças Armadas, pretendendo-se conduzir e participar em atividades relacionadas como o desenvolvimento económico, científico e cultural, a fim de contribuir para o progresso do País naqueles âmbitos, e para a melhoria da qualidade de vida dos portugueses, nomeadamente na defesa e salvaguarda do património histórico, na proteção do ambiente, no ordenamento dos espaços, no conhecimento e na investigação científica.</p><p style="text-align:justify;">É neste contexto que o Exército coloca ao serviço do país e também da comunidade internacio­nal os seus meios humanos e materiais e, ainda, o seu acumulado conhecimento, exercendo importantes missões no intuito de estreitar o contacto com a população e sensibilizar a comunidade civil para a instituição mi­litar, as unidades têm acolhido ao longo do ano visi­tas de várias escolas e outras entidades, tendo igual­mente sido realizadas exposições e outros eventos de natureza cultural e desportiva.</p><p> </p>GP0|#358c1b45-f486-41b2-919f-7830b119f928 L0|#0358c1b45-f486-41b2-919f-7830b119f928|Missões de Apoio GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc4741.14946,-8.61031,dirL0|#0358c1b45-f486-41b2-919f-7830b119f928|Missões de Apoio
Cooperação Técnico-Militar com os PALOP e TLhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/cooperacao-tecnico-militar/Cooperação Técnico-Militar com os PALOP e TLCooperação Técnico-Militar com os PALOP e TLCooperação Técnico-Militar com os PALOP e TLFormação em Portugal<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/CTM_RRED_GabCEME/Forma%c3%a7%c3%a3o%20em%20Portugal/Capa%20Portugal.png" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:justify;">​​​​​​​​​Formação nas Unidades do Exército de militares dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor Leste (TL):<br></p><ul style="text-align:justify;"><li><p>Curso de Operações Especiais, Curso de Sniper e Curso de Prevenção e Combate a Ameaças Terroristas - Lamego;</p></li><li><p>Curso de Operador de Equipamento Pesado de Engenharia - Espinho;</p></li><li><p>Curso de Construções e Instalações, Curso de Operações de Contra-Bombismo, Curso de Sapadores das Armas e Serviços, Curso de Operações Aeroterrestres, Curso de Queda Livre Operacional, Curso de Precursores Aeroterrestres, Curso Técnico de Equipamento Aéreo - Tancos;</p></li><li><p>Curso de Instrutor de Educação Física Militar e Curso de Promoção a Capitão - Mafra;</p></li><li><p>Curso de Socorrismo de Combate, Curso de Comandos, Curso de Instrutor de Tiro de Combate - Lisboa;</p></li><li><p>Formação na Academia Militar - Lisboa.<br></p></li></ul>GP0|#27022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50 L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc4738.725700,-9.150250;38.744270,-9.131838;40.567619,-7.786940; 41.120098,-8.298900;39.459530,-8.399170L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar
Cooperação Técnico-Militar com a República de Angolahttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/cooperacao-tecnico-militar/Cooperação Técnico-Militar com a República de AngolaCooperação Técnico-Militar com a República de AngolaCooperação Técnico-Militar com a República de AngolaAngola<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/CTM_RRED_GabCEME/Angola/Capa%20Angola.png" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:justify;">​​​Apoiar a Estrutura Superior da Defesa Nacional e das Forças Armadas Angolanas.<br></p><p style="text-align:justify;">Apoiar o Exército Angolano.</p>GP0|#27022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50 L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47-8.815660,13.232880;-8.81566,13.23288;-9.62804,13.24417;-12.3727,13.55079;-8.58277,13.6586L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar
Cooperação Técnico-Militar com a República Democrática de Timor Lestehttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/cooperacao-tecnico-militar/Cooperação Técnico-Militar com a República Democrática de Timor LesteCooperação Técnico-Militar com a República Democrática de Timor LesteCooperação Técnico-Militar com a República Democrática de Timor LesteTimor-Leste<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/CTM_RRED_GabCEME/Timor%20Leste/Capa%20TL%201.png" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:justify;">​​​​​​​Assessorar a Estrutura Superior da Defesa Nacional e das FALINTIL-Forças de Defesa em Timor-Leste (F-FDTL).<br></p><p style="text-align:justify;">Melhorar o desempenho da Componente de Formação e Treino das F-FDTL.</p><p style="text-align:justify;">Desenvolver a capacidade operacional da Componente Terrestre das F-FDTL.</p>GP0|#27022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50 L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47-8.804787,126.079025;-8.56185,125.584419;-8.56185,125.584419;-8.533,125.733002;-8.46426,126.444931L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar
Cooperação Técnico-Militar com a República de Cabo Verdehttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/cooperacao-tecnico-militar/Cooperação Técnico-Militar com a República de Cabo VerdeCooperação Técnico-Militar com a República de Cabo VerdeCooperação Técnico-Militar com a República de Cabo VerdeCabo Verde<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/CTM_RRED_GabCEME/Cabo%20Verde/Capa%20CV.png" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:justify;">​​​Assessorar a Estrutura Superior das Forças Armadas de Cabo Verde.<br></p>GP0|#27022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50 L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc4715.183002,-23.703451;14.91345,-23.51165L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar
Cooperação Técnico-Militar com a República da Guiné Bissauhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/cooperacao-tecnico-militar/Cooperação Técnico-Militar com a República da Guiné BissauCooperação Técnico-Militar com a República da Guiné BissauCooperação Técnico-Militar com a República da Guiné BissauGuiné-Bissau<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/CTM_RRED_GabCEME/Guin%c3%a9%20Bissau/Capa%20RGB.png" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:justify;">​​​​​Assessorar a Estrutura Superior das Forças Armadas da Guiné-Bissau.<br></p>GP0|#27022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50 L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc4712.115863,-14.748137,dir;11.85831,-15.59141L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar
Cooperação Técnico-Militar com a República de Moçambiquehttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/cooperacao-tecnico-militar/Cooperação Técnico-Militar com a República de MoçambiqueCooperação Técnico-Militar com a República de MoçambiqueCooperação Técnico-Militar com a República de MoçambiqueMoçambique<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/CTM_RRED_GabCEME/Mo%c3%a7ambique/Capa%20RM.png" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:justify;">​​Assessorar ​a Estrutura Superior da Defesa e das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM).<br></p><p style="text-align:justify;">Capacitar a Academia Militar "<em>Marechal Samora Machel </em>".</p>GP0|#27022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50 L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47-17.555864,35.955692;-25.974461,32.573219;-15.11319,39.257832L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar
EUROPEAN UNION TRAINING MISSION - SOMÁLIAhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/EUROPEAN UNION TRAINING MISSION - SOMÁLIAEUROPEAN UNION TRAINING MISSION - SOMÁLIAEUROPEAN UNION TRAINING MISSION - SOMÁLIASOMÁLIA<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Somalia/2017%20Somalia%20fundo.jpg" style="BORDER:0px solid;" /><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​<br></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Somalia/EUTM_Somalia_logo.png" alt="" style="margin:5px;width:150px;" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><p style="text-align:center;">​​</p><h3 style="text-align:justify;">ENQUADRAMENTO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">O objetivo da EUTM é contribuir para o reforço do Governo de Transição da Somália, como um governo de funcionamento ao serviço da população, bem como contribuir para uma perspetiva abrangente e sustentável, para o desenvolvimento do Setor de Segurança na Somália através do reforço das forças de segurança, com treino militar e apoios específicos.</p><p style="text-align:justify;margin-top:0pt;margin-bottom:0pt;vertical-align:baseline;unicode-bidi:embed;direction:ltr;"><span class="ms-rteThemeFontFace-1"><span class="ms-rteFontSize-3 ms-rteThemeFontFace-1"><span style="color:black;"></span></span></span> </p><h3 style="text-align:justify;">MISSÃO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">O Exército Português integra a <em>European Union Training Mission</em>  no Teatro de Operações da SOMÁLIA (EUTM-S), a fim de participar na formação das Forças Armadas Nacionais Somalis no quadro dos compromissos internacionais assumidos por Portugal, com dois militares na estrutura do Quartel-General desta Força.<br></p> <font size="3"></font><font color="#000000"></font><font face="Times New Roman"></font><p style="text-align:justify;"><br> </p><p style="text-align:justify;"><a href="https://eeas.europa.eu/csdp-missions-operations/eutm-somalia_en" target="_blank">Página oficial da missão</a></p>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca1.973576,45.298401,dirL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
Cooperação Técnico-Militar com a República Democrática de São Tomé e Príncipehttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/cooperacao-tecnico-militar/Cooperação Técnico-Militar com a República Democrática de São Tomé e PríncipeCooperação Técnico-Militar com a República Democrática de São Tomé e PríncipeCooperação Técnico-Militar com a República Democrática de São Tomé e PríncipeSão Tomé e Príncipe<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/CTM_RRED_GabCEME/S%c3%a3o%20Tom%c3%a9%20e%20Pr%c3%adncipe/Capa%20STP.png" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:justify;">​​Assessorar a Estrutura Superior da Defesa e das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe (FASTP).<br></p><p style="text-align:justify;">Apoiar a Capacitação ao nível da Engenharia Militar de Construções das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe (FASTP).</p>GP0|#27022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50 L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc470.275555,6.631628;0.33771,6.73109L0|#027022084-6f47-458e-b19b-a54bbabc2c50|Cooperação Técnico-Militar
KOSOVO FORCE - KOSOVOhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/KOSOVO FORCE - KOSOVOKOSOVO FORCE - KOSOVOKOSOVO FORCE - KOSOVOKOSOVO<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Kosovo/kfor%20fundo.JPG" style="BORDER:0px solid;" /><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​<br></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Kosovo/KFOR%20logo.png" alt="" style="margin:5px;width:150px;height:150px;" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><h3 style="text-align:justify;"> </h3><p style="text-align:justify;">O Kosovo foi uma região autónoma da Sérvia até 1989, ano em que foi alterado o seu estatuto pelas autoridades sérvias. Em 1998 a comunidade internacional interveio para fazer face à escalada de violência e ao impacto humanitário e político na região.</p><p style="text-align:justify;">Desde junho de 1999 – no quadro da Resolução n.º 1244/99 do Conselho de Segurança das Nações (UNSCR 1244/99) e de acordos entre a NATO e a Sérvia que a Aliança Atlântica lidera uma operação de apoio à paz no Kosovo, que tem como objetivo geral pôr fim à violência no Kosovo.</p><p style="text-align:justify;">O objetivo inicial da Kosovo Force (KFOR) da NATO era impedir novas hostilidades, estabelecer um ambiente seguro e garantir a ordem pública, desmilitarizar o Kosovo Liberation Army (KLA), apoiar o esforço humanitário internacional e coordenar as ações com as instituições civis presentes, atualmente a KFOR continua a contribuir para a manutenção de um ambiente estável e seguro que garanta a liberdade de movimentos de todos os cidadãos e comunidades no Kosovo. A KFOR coopera e coordena com as Nações Unidas (UN), a União Europeia (EU) e outros atores internacionais presentes no Kosovo o apoio ao desenvolvimento de um país estável, democrático, multiétnico e pacífico. </p><p style="text-align:justify;">Portugal participa com forças militares na KFOR desde agosto de 1999, apesar da missão e constituição ter variado ao longo do tempo. Em 30 de abril de 2017 cessou a atividade operacional a Força Nacional Destacada (FND) que integrava a Reserva Tática do Comandante da KFOR, tendo a respetiva retração ocorrido até final de junho de 2017. </p><p>​​​​</p><p style="text-align:justify;">Portugal, através de militares do Exército Português, tem, neste momento, providos três cargos no Estado-Maior do Quartel-General da KFOR.</p> <font size="3"></font><font color="#000000"></font><font face="Times New Roman"></font>​​ <br>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca42.662914,21.165503, esqL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
COMBINED JOINT TASK FORCE - OPERATION INHERENT RESOLVEhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/COMBINED JOINT TASK FORCE - OPERATION INHERENT RESOLVECOMBINED JOINT TASK FORCE - OPERATION INHERENT RESOLVECOMBINED JOINT TASK FORCE - OPERATION INHERENT RESOLVEIRAQUE<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Iraque/iraque%20fundo%202.jpg" width="1366" style="BORDER:0px solid;" /><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​​​​<br></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Iraque/Iraque%20logo.png" alt="" style="margin:5px;width:151px;height:150px;" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><h3>ENQUADRAMENTO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">A <em>Combined Joint Task Force </em>- <em>OPERATION INHERENT RESOLVE</em>, constituída em outubro de 2014, é a Coligação liderada pelos Estados Unidos  com o objetivo de eliminar o Estado Islâmico do Iraque. A atual missão foi designada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos por "OPERATION INHERENT RESOLVE".</p><p style="text-align:justify;">O nome "OPERATION INHERENT RESOLVE" reflete o profundo compromisso e empenhamento da nação americana e parceiros na região e no mundo para eliminar o grupo terrorista Estado Islâmico e a ameaça que representa para o Iraque, a região e, numa visão mais ampla, para a comunidade internacional. </p><p style="text-align:justify;margin-top:0pt;margin-bottom:0pt;vertical-align:baseline;unicode-bidi:embed;direction:ltr;"> </p><span class="ms-rteThemeFontFace-1 ms-rteFontSize-3" id="ms-rterangepaste-start"></span><h3>MISSÃO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">O Exército Português participa na <em>Operation Inherent Resolve</em>, com 30 militares na formação e treino das <em>IRAQ Security Forces </em>no Campo Besmaya, com um oficial no Quartel-General e outro no Kuwait.</p><p style="text-align:justify;"><br> </p>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca​33.223190,43.679291, esqL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
Missões de Apoio à Proteção e Salvaguarda de Pessoas e Benshttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/missoes-de-apoio/Missões de Apoio à Proteção e Salvaguarda de Pessoas e BensMissões de Apoio à Proteção e Salvaguarda de Pessoas e BensMissões de Apoio à Proteção e Salvaguarda de Pessoas e BensApoio à Proteção<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Outras%20Missoes/Apoio%20protecao/Apoio%20protecao%20fundo.jpg" style="BORDER:0px solid;" /><h3 style="text-align:center;">​​​​​​​​Apoio à Proteção e Salvaguarda de Pessoas e Bens<br></h3><p> </p><p style="text-align:justify;">As Missões de Apoio à Proteção e Salvaguarda de Pessoas e Bens visam colaborar com as entidades civis nos âmbitos da proteção Nuclear, Biológica, Química e Radiológica, do apoio sanitário, evacuações médicas e transporte de órgãos para transplante, das infraestruturas, do combate a incêndios e à poluição, de apoio geral de engenharia, e do apoio em caso de catástrofes naturais ou provocadas, a fim de garantir a salvaguarda de pessoas e bens.</p><p style="text-align:justify;">O Exército presta anualmente apoio a diversas enti­dades civis que tutelam a Proteção Civil, o Ordenamento do Território e a Defesa do Meio Ambiente, onde nos vários planos de ação prevê a dedicação de especial empenho a essas tarefas que são objeto do reconhecimento público pela prontidão e credibilidade colocada ao serviço de Portugal e dos portugueses.</p><p style="text-align:center;">​</p><p style="text-align:center;"><strong>PLANO DE APOIO MILITAR DE EMERGÊNCIA DO EXÉRCITO</strong></p><p style="text-align:center;">(PAMEEx)<br></p><p style="text-align:center;"> ​ <img class="img-responsive" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Outras%20Missoes/Apoio%20protecao/004.JPG" alt="" /></p><p style="text-align:center;"> <br></p><p style="text-align:center;"> <img class="img-responsive" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Outras%20Missoes/Apoio%20protecao/008.JPG" alt="" /> </p><p style="text-align:center;"><br> </p><p style="text-align:center;"><strong>PLANO DE OPERAÇÕES CÉLULA</strong><br></p><p style="text-align:center;">Elemento de Defesa Biológica, Química e Radiológica<br></p><p style="text-align:center;"> <img class="img-responsive" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Outras%20Missoes/Apoio%20protecao/NBQR.JPG" alt="" style="width:841px;height:553px;" /> ​<br></p><p style="text-align:center;"> </p><p style="text-align:center;">Elemento de Defesa BQR</p><p style="text-align:center;">Uma Força credível e de elevada prontidão ​​ao serviço de Portugal e dos portugueses.</p><p style="text-align:center;">​</p><p style="text-align:center;">​SEGURANÇA<br></p><p style="text-align:center;">EFICÁCIA</p><p style="text-align:center;">CREDIBILIDADE​</p><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;">​<img class="img-responsive" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Outras%20Missoes/Apoio%20protecao/NBQ-R%20logo%20200.png" alt="" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><p style="text-align:center;"> ​   </p>GP0|#358c1b45-f486-41b2-919f-7830b119f928 L0|#0358c1b45-f486-41b2-919f-7830b119f928|Missões de Apoio GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc4738.7257, -9.15025, esqL0|#0358c1b45-f486-41b2-919f-7830b119f928|Missões de Apoio
ORIONhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/treino-operacional/ORIONORIONORIONExercício ORION<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Treino%20operacional/ORION/ORION%20fundo.JPG" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:center;">​​​​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Treino%20operacional/ORION/orion%202018_peq.jpg" alt="" style="margin:5px;width:1300px;" /> </p><p style="text-align:justify;">​</p><p style="text-align:justify;">​O Exército Português executou o exercício ORION 18 nas áreas de treino militar de VISEU, SANTA MARGARIDA, BEJA, MADEIRA e AÇORES, de 28 de abril a 08 de maio de 2018. No âmbito do Artigo V da NATO foi planeada e executada uma operação de cariz multinacional centrada na componente terrestre. Possui a finalidade de certificar os objetivos de força do Exército em ambiente multinacional, associados com compromissos internacionais da NATO e União Europeia.</p><p style="text-align:justify;">As Nações Aliadas de Espanha, Lituânia e a Cruz Vermelha Portuguesa integraram o ORION18. Desta forma contribuíram para o aperfeiçoamento, a interoperabilidade e desenvolvimento de sinergias, no âmbito da partilha do esforço de Defesa e Segurança das Organizações Internacionais da NATO e União Europeia.</p><p style="text-align:justify;">Como objetivo final serão certificados cerca de 1800 militares e mais de 100 viaturas. Com o contributo da avaliação executada pelo processo de Lições Aprendidas implementado, serão identificados os requisitos operacionais que viabilizam o aperfeiçoamento continuo do produto operacional.</p><p style="text-align:justify;">O ORION18 evidencia o empenhamento do Exército no esforço subsidiário dos assuntos de Defesa e Segurança de Portugal e dos Portugueses, no seio das Organizações Internacionais de que fazemos parte.</p> <font size="3"></font><font color="#000000"></font><font face="Times New Roman"></font><p style="text-align:justify;"> <br></p><h3>FINALIDADE</h3><p> <br></p><p style="text-align:justify;">Desenvolver o planeamento e a execução tática de operações de combate de alta intensidade e de assistência às autoridades governamentais.  Enquadradas numa operação multinacional em ambiente operacional Volátil, Incerto, Complexo, Ambíguo e Urbano (VICAU), sob um ritmo operacional de 24/7.<br></p> <font size="3"></font><font color="#000000"></font><font face="Times New Roman"></font>​<h3 style="text-align:justify;">“Um Exército que contribui para a segurança e defesa de Portugal e dos portugueses"</h3><p style="text-align:justify;"> <br></p><p style="text-align:justify;">O valor do Exército, enquanto instituição militar do Estado, advém do seu contributo para a segurança e defesa de Portugal e dos portugueses. Esta contribuição afirma-se nas missões em que os militares e as forças do Exército participam, sejam elas as missões de segurança, humanitárias e de paz, no âmbito internacional, as missões destinadas a garantir a salvaguarda da vida e dos interesses dos portugueses, no exterior do Território Nacional, as ações de cooperação técnico-militar e ainda as ações de proteção civil e de apoio em situações de catástrofes, no âmbito nacional.​</p><p style="text-align:justify;"> <br></p><h3 style="text-align:justify;">“Exército português: uma força credível e de elevada prontidão ao serviço de Portugal e dos portugueses"</h3><p> <br></p><p style="text-align:justify;">Um Exército moderno, adequadamente sustentado, capaz de atuar em todo o espectro da conflitualidade atual, de forma conjunta e combinada e permanentemente adaptado e adaptável aos desafios e evoluções do ambiente externo e interno. Tendo como objetivo central a prontidão e projeção de forças, reconhecido através da participação nas formações militares que constituem o paradigma da modernidade e transformação. Dispõe de recursos humanos qualificados, motivados e competentes, uma estrutura equilibrada e otimizada de meios modernos e tecnologicamente avançados e de uma presença efetiva junto da Sociedade.</p> <font size="3"></font><font color="#000000"></font><font face="Times New Roman"></font><p> <br></p><h3 style="text-align:justify;">“Um Exército aberto à sociedade"</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">Um Exército que assume a sua presença efetiva junto da sociedade, através da consolidação da sua dispersão territorial. Consolida o seu valor estrutural através do cumprimento de outras missões de interesse público e de apoio direto às populações, mediante cooperação em iniciativas de índole cultural, desportiva e de solidariedade social, com uma postura de grande abertura e proximidade.<br></p><p style="text-align:justify;">​ <br></p><p style="text-align:center;"><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Treino%20operacional/ORION/ORION%202018.jpg" alt="" style="margin:5px;width:1299px;" /> </p><p style="text-align:justify;"> </p><a href="http://warriors.pt/galerias/1o-bipara-e-us-173rd-airborne-brigade-em-cross-training-no-orion-17/" target="_blank"></a>GP0|#6c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34 L0|#06c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34|Treino Operacional GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca41.990000,-8.460000, esqL0|#06c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34|Treino Operacional
RESOLUTE SUPPORT MISSIONhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/RESOLUTE SUPPORT MISSIONRESOLUTE SUPPORT MISSIONRESOLUTE SUPPORT MISSIONAFEGANISTÃO<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Afegasnitao/afeganist%c3%a3o%20fundo.JPG" style="BORDER:0px solid;" /><h3 style="text-align:center;">​​​​​RESOLUTE SUPPORT MISSION<br></h3><table class="ms-rteTable-0" cellspacing="0" style="width:100%;"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;"><p> </p><p> <br></p></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;"><div style="text-align:center;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Afegasnitao/RSM%20Afeganistao%20logo.png" alt="" style="margin:5px;width:150px;" /><br>​<br></div></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><h3 style="text-align:justify;">​ENQUADRAMENTO<br></h3><p style="text-align:justify;">O quadro jurídico para a <em>Resolute Support Mission</em> (RSM) é fornecido por uma <em>Status of Forces Agreement</em> (SOFA), que foi assinado em Cabul, a 30 de setembro 2014 pelo Presidente afegão, recém-eleito e o Alto Representante Civil da OTAN no Afeganistão, e mais tarde ratificado pelo Parlamento Afegão em 27 de novembro de 2014. A SOFA define os termos e condições em que as forças da OTAN serão destacados no Afeganistão como parte do "Resolute Support", bem como as atividades que estão definidas para realizar ao abrigo deste acordo.</p><p style="text-align:justify;margin-top:0pt;margin-bottom:0pt;vertical-align:baseline;unicode-bidi:embed;direction:ltr;"><span class="ms-rteThemeFontFace-1 ms-rteFontSize-3"><span style="color:black;"></span> </span></p><h3 style="text-align:justify;">MISSÃO</h3><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;">O Exército Português, desde maio de 2018, projeta Elementos Nacionais Destacados no Quartel-General da RSM e no <em>NATO Special Operations Component Command</em><em> – Afghanistan</em>, assim como, dois contingentes (<em>Quick Reaction Force e Branch School Advisory Team</em>), apoiados por um <em>National Support Element</em>, para integrar a <em>Resolute Support</em> (RS) no Afeganistão a fim de contribuir para o treino, aconselhamento e assistência das Forças Armadas Afegãs bem como na segurança do aeroporto internacional Hamid Karzai (HKIA). ​</p><p style="text-align:justify;"> </p>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca​34.234006,69.137645,DirL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
EUROPEAN UNION TRAINING MISSIONhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/EUROPEAN UNION TRAINING MISSIONEUROPEAN UNION TRAINING MISSIONEUROPEAN UNION TRAINING MISSIONMALI<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Mali/MALI%20fundo.jpg" style="BORDER:0px solid;" /><h3 style="text-align:center;">​​​​EUROPEAN UNION TRAINING MISSION IN MALI <br></h3><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;"></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Mali/EUTM_Mali%20logo.svg.png" alt="" style="margin:5px;" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><h3>ENQUADRAMENTO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">O restabelecimento da segurança e da paz duradoura no Mali é uma questão importante para a estabilidade da região do Sahel e, no sentido mais amplo, para a África e Europa.</p><p style="text-align:justify;">Em 18 de fevereiro de 2013, a pedido das autoridades do Mali, e de acordo com as decisões internacionais sobre o tema, em especial a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas 2085 (2012), a União Europeia lançou uma missão de treino para as forças armadas do Mali, EUTM Mali para um mandato inicial de 15 meses.</p><p style="text-align:justify;margin-top:0pt;margin-bottom:0pt;vertical-align:baseline;unicode-bidi:embed;direction:ltr;"><span class="ms-rteThemeFontFace-1 ms-rteFontSize-3"><span style="color:black;"></span> </span></p><span class="ms-rteThemeFontFace-1 ms-rteFontSize-3" id="ms-rterangepaste-start"></span><h3>MISSÃO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">O Exército Português integra o 4º mandato da <em>European Union Training Mission</em>, no MALI, a fim de participar na formação das Forças Armadas do MALI com duas <em>Mobile Training Team</em> (MTT), no  quadro dos compromissos internacionais assumidos por Portugal.</p> <font size="3"></font><font color="#000000"></font><font face="Times New Roman"></font><p><br> </p>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca​17.484533,-3.922387, dirL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
UNITED NATIONS MISSION IN COLOMBIAhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/UNITED NATIONS MISSION IN COLOMBIAUNITED NATIONS MISSION IN COLOMBIAUNITED NATIONS MISSION IN COLOMBIACOLÔMBIA<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Colombia/Colombia%20capa%201.JPG" style="BORDER:0px solid;" /><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​​<br></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Colombia/UNMCOL.png" alt="" style="margin:5px;" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><h3>ENQUADRAMENTO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">A missão das Nações Unidas (NU) constitui-se como o parceiro internacional responsável pela verificação dos termos do acordo de paz, nomeadamente o processo de deposição das armas. Coordena a nível nacional, regional e local os quartéis-generais das equipas tripartidas do Mecanismo de Monitorização e Verificação, onde participam o Governo Colombiano, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo (FARC-EP) e as NU. Estas equipas de observadores terão como tarefas principais, a verificação e monotorização do acordo de cessar-fogo e o fim das hostilidades na Colômbia, incluindo o processo de desarmamento.</p><p style="text-align:justify;">Por indicação da ONU os observadores atuarão desarmados não devendo usar o uniforme militar.</p><p style="text-align:justify;">Para a execução destas tarefas, a Missão prevê a necessidade de 40 observadores a nível nacional, 90 a nível regional e 320 a nível local (<em>Local Team Sites</em>) aos quais se somarão funcionários civis das NU, que operarão em 40 locais dispersos pelo país.</p><p style="text-align:justify;">Serão implementados um Quartel General Nacional (MHQ) em Bogotá e oito Quarteis Generais Regionais (RHQ).</p><p style="text-align:justify;">Os Militares estão preparados para viver e trabalhar em ambiente de selva e montanha, durante longas horas, por longos períodos de tempo. Esta missão vai decorrer no mínimo durante 1 ano. </p><p style="text-align:justify;"> </p><h3><strong>MISSÃO</strong></h3><p></p><p style="text-align:justify;"></p><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;">O Exército Português integra a <em>United Nations Mission in Colombia</em>, na Colômbia, com um militar, a fim de participar como observador, contribuindo para o processo de paz entre o Governo Colombiano e as FARC-EP, no quadro dos compromissos internacionais assumidos por Portugal.​<br><br></p>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca4.598153,-74.290262,esqL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
MINUSCA e EUTM RCAhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/MINUSCA e EUTM RCAMINUSCA e EUTM RCAMINUSCA e EUTM RCAREPÚBLICA CENTRO-AFRICANA<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/RCA/RCA%20Fundo.jpg" style="BORDER:0px solid;" /><h3 style="text-align:center;">​​ONU - MINUSCA<br></h3><p> </p><p style="text-align:center;">(<em>United Nations Multidimensional Integrated Stabilization Mission in the Central African Republic</em>)</p><table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;"><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/RCA%20FND/RCA%20MINUSCA.png" alt="" style="margin:5px;width:200px;" />​</td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><h3>ENQUADRAMENTO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">O Conselho de Segurança criou a Missão Multi-dimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização na República Centro-Africana (MINUSCA) pela sua resolução 2149 (2104) de 10 de abril de 2014.</p><p style="text-align:justify;">Atuando sob o Capítulo VII da Carta das Nações Unidas, o Conselho de Segurança autorizou a MINUSCA a tomar todos os meios necessários para cumprir o seu mandato, dentro das suas capacidades e áreas de implantação.</p><p style="text-align:justify;"> A MINUSCA iniciou em 15 de setembro de 2014 a implementação das tarefas obrigatórias por meio de seus componentes militares e policiais.</p><p style="text-align:justify;"> </p><h3>MISSÃO</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">-Proteção dos civis;</p><p style="text-align:justify;">-Apoio à implementação do processo de transição, incluindo os esforços a favor da extensão da autoridade estatal e da preservação da integridade territorial;</p><p style="text-align:justify;">-Facilitar a prestação imediata, plena, segura e sem entraves de assistência humanitária;</p><p style="text-align:justify;">-Proteção das Nações Unidas;</p><p style="text-align:justify;">-Promoção e proteção dos direitos humanos;</p><p style="text-align:justify;">-Apoio à justiça nacional e internacional e ao Estado de Direito;</p><p style="text-align:justify;">-Desarmamento, Desmobilização, Reintegração e Repatriação.</p><p style="text-align:justify;">​</p><p style="text-align:justify;">Atualmente no 5º Contingente com um efetivo de 180 militares, o Exército Português integra ainda nesta missão mais 7 militares no Quartel-General. O 2º Comandante desta missão é um Tenente-General do Exército Português.</p> <font size="3"></font><font color="#000000"></font><font face="Times New Roman"></font>​<p style="text-align:justify;"> <br></p><p style="text-align:justify;"> </p><h3 style="text-align:center;">EUTM RCA</h3><p> </p><p style="text-align:center;">(<em>European Union Training Mission</em> na <em>República Centro-Africana</em>)</p><table class="ms-rteTable-0" cellspacing="0" style="width:100%;"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;"><p>​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/RCA/EUTM%20RCA.png" alt="" style="margin:5px;width:193px;height:204px;" /></p><p> </p></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;">​</td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;"><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/RCA/Pa%c3%adses%20EUTM%20RCA.tif" alt="" style="margin:5px;width:229px;height:229px;" />​</td></tr></tbody></table><h3>ENQUADRAMENTO</h3><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;">A República Centro-Africana (RCA) é um país que, como o próprio nome indica, se localiza no centro do continente africano e que tem sido sujeito a uma grande instabilidade desde os anos 60. As últimas décadas foram marcadas pela violência generalizada e inconstância política, manifestada em sucessivos golpes de estado e governos temporários, o que levou ao agravamento das condições socioeconómicas e de insegurança da população centro-africana, provocando um elevado número de deslocados e de refugiados.</p><p style="text-align:justify;">A União Europeia (UE) projetou para o país a <em>European Force</em> RCA (EUFOR RCA), em fevereiro de 2014, seguida de uma Força das Nações Unidas (MINUSCA), em abril do mesmo ano, com o objetivo de garantir condições mínimas de segurança para a população e permitir o auxílio humanitário.</p><p style="text-align:justify;">Após a EUFOR RCA e a MINUSCA terem garantido as condições necessárias para prosseguir os trabalhos de estabilização, foi decidido implantar, em sua substituição, a partir de 19 de janeiro de 2015, uma missão de aconselhamento denominada <em>European Union Military Advisory Mission </em>RCA (EUMAM RCA). Esta foi, depois substituída, em 16 de julho de 2016, pela <em>European Union Training Mission </em>RCA (EUTM RCA).</p><p style="text-align:justify;"> </p><h3>MISSÃO</h3><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;">A EUTM RCA é constituída por um <em>Mission Headquarters</em> e três <em>Pillars</em> que materializam o produto do trabalho realizado junto do Governo e das Forças Armadas Centroafricanas (FACA): </p><ul><li><p>Strategic Advice Pillar com a finalidade de providenciar aconselhamento estratégico ao Ministério da Defesa, ao Ministério do Interior e ao Estado-Maior-General das FACA, assim como desenvolver a legislação militar; </p></li><li><p>Education Pillar para criar o sistema de educação e formar Quadros e Especialistas das FACA;</p></li><li><p>Operational Training Pillar para criar o programa de treino a adotar pelas FACA e treinar as unidades militares do encargo operacional (treino individual e coletivo até ao nível Batalhão).</p></li></ul><p style="text-align:center;"><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/RCA/Headquarters.png" alt="" style="margin:5px;width:660px;" /> </p><p> </p><p>A EUTM RCA conta atualmente com 12 nações, 8 membros da UE e 4 não pertencentes à UE. Em janeiro de 2019 o Brasil aderiu à missão com 3 Oficiais integrados no Contingente Português. O atual mandato da EUTM RCA é válido até setembro de 2020.</p><p style="text-align:center;"><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/RCA/Pa%c3%adses%20EUTM%20RCA.tif" alt="" style="margin:5px;width:299px;height:299px;" /> </p><p> </p><p style="text-align:justify;">Portugal, através do Major-General Herminio Maio, assumiu o comando da EUTM RCA durante 3 rotações/semestres, de 11 de janeiro de 2018 a 08 de julho de 2019. Durante este período o contingente nacional atingiu um efetivo máximo de 50 militares.</p><p style="text-align:justify;">No 2˚ semestre de 2019, com a França a constituir-se como <em>Lead Nation</em> da EUTM-RCA, Portugal ajustou o efetivo do seu contingente para 19 militares, incluindo um militar da GNR, os três militares brasileiros e o novo cargo de 2˚ Comandante da missão.  </p><p style="text-align:justify;"> </p>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca4.361399,18.553532,EsqL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
NATO - TAILORED FORWARD PRESENCEhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/operacoes/NATO - TAILORED FORWARD PRESENCENATO - TAILORED FORWARD PRESENCENATO - TAILORED FORWARD PRESENCEROMÉNIA<table width="100%" class="ms-rteTable-0" cellspacing="0"><tbody><tr class="ms-rteTableEvenRow-0"><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​<br></td><td class="ms-rteTableOddCol-0" style="width:33.33%;text-align:center;">​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Operacoes/Rom%c3%a9nia/Rom%c3%a9nia%20MN%20BDE%20SE.jpg" alt="" style="margin:5px;width:150px;height:165px;" /></td><td class="ms-rteTableEvenCol-0" style="width:33.33%;">​</td></tr></tbody></table><p> </p><h3>Enquadramento</h3><p> </p><p style="text-align:justify;"><span style="font:400 20px/26px "montserrat",sans-serif;color:#444444;text-transform:none;text-indent:0px;letter-spacing:0px;text-decoration:none;word-spacing:0px;display:inline;white-space:normal;orphans:2;font-size-adjust:none;font-stretch:normal;float:none;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">O conceito da</span><span style="font:400 20px/26px "montserrat",sans-serif;color:#444444;text-transform:none;text-indent:0px;letter-spacing:0px;text-decoration:none;word-spacing:0px;display:inline;white-space:normal;orphans:2;font-size-adjust:none;font-stretch:normal;float:none;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;"> Brigada Multinacional Sudeste (MN BDE-SE) teve origem em 2014, na cimeira da NATO no País de Gales, como parte do <em>Readiness Action Plan</em> para dotar a NATO da prontidão e da capacidade de resposta adequadas face a potenciais ameaças ou ataques, conforme necessidade de garantir a presença de forças ou elementos no território dos países aliados situados no limite leste da Aliança.</span><br></p><p style="text-align:justify;"><span style="font:400 20px/26px "montserrat",sans-serif;color:#444444;text-transform:none;text-indent:0px;letter-spacing:0px;text-decoration:none;word-spacing:0px;display:inline;white-space:normal;orphans:2;font-size-adjust:none;font-stretch:normal;float:none;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">Na Cimeira de Varsóvia (2016) os Chefes de Estado acordaram desenvolver uma <em>T</em><em><em>ailored</em> Forward Presence</em> no flanco sudeste do território da Aliança. </span></p><p style="margin:0px 0px 10px;text-align:justify;color:#444444;text-transform:none;line-height:26px;text-indent:0px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-variant:normal;font-weight:400;text-decoration:none;word-spacing:0px;white-space:normal;orphans:2;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">Foram determinadas medidas específicas para a região do Mar Negro (incluindo a iniciativa romena de estabelecer uma Brigada Multinacional Sudeste), que contribuam para reforçar a postura defensiva e dissuasiva abrangente da NATO, um melhor conhecimento situacional, e a demonstração da capacidade de operar sem constrangimentos, dando um claro sinal de apoio à segurança regional.<br style="margin:0px;line-height:26px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-weight:400;font-feature-settings:normal;"></p><p style="margin:0px 0px 10px;text-align:justify;color:#444444;text-transform:none;line-height:26px;text-indent:0px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-variant:normal;font-weight:400;text-decoration:none;word-spacing:0px;white-space:normal;orphans:2;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">Para além da existência de uma Divisão Multinacional Sudeste sedeada em Bucareste, a iniciativa romena para o estabelecimento da estrutura da Brigada Multinacional Sudeste desenvolve-se maioritariamente pela contribuição das Forças Armadas Romenas como nação-quadro, baseada nas Unidades pertencentes à 2.ª Brigada de Infantaria “ROVINE" romena que se encontra sediada na cidade de CRAIOVA, mas também através de outros contributos, solicitados às Nações Aliadas.<br style="margin:0px;line-height:26px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-weight:400;font-feature-settings:normal;"></p><p style="margin:0px 0px 10px;text-align:justify;color:#444444;text-transform:none;line-height:26px;text-indent:0px;letter-spacing:0px;font-size:20px;font-style:normal;font-variant:normal;font-weight:400;text-decoration:none;word-spacing:0px;white-space:normal;orphans:2;font-feature-settings:normal;background-color:transparent;">A Brigada Multinacional Sudeste tem um Quartel General multinacional que foi recentemente certificado pela NATO. Presentemente esta Brigada tem capacidade para conduzir treino, exercícios e operações no quadro dos <em>Graduated Response Plans</em> definidos.<br></p><h3></h3><h3>Missão<br></h3><p> </p><p style="text-align:justify;">​No âmbito da <em>Tailored Forward Presence</em> da NATO o Exército planeia, prepara, projeta, sustenta e retrai três Elementos Nacionais Destacados para integrarem o Quartel General da Divisão Multinacional Sudeste e da Brigada Multinacional Sudeste; adicionalmente, planeia e prepara um Batalhão Mecanizado de Rodas, que ficará afiliado a esta Brigada e que, em caso de ativação, se constituirá como Força Nacional Destacada. ​</p><p style="text-align:justify;"> <br></p>GP0|#171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5 L0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca44.331667, 23.795278,DirL0|#0171b2989-7407-4a0b-9f82-ae05c68597a5|Operações
Apoio Militar de EmergênciaApoio Militar de EmergênciaApoio Militar de EmergênciaApoio Militar de Emergência<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/ApMilitarEmergencia/AME_1366x277.png" style="BORDER:0px solid;" /><div><p> </p><div>  </div><table width="852" border="1"><tbody><tr><td> <a href="http://www.exercito.pt/pt/Paginas/o%20que%20fazemos/ApMiliEmerg/Atividades-Recentes.aspx"> <img width="426" height="238" id="ActRec" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/ApMilitarEmergencia/AtivRec1.jpg" alt="" /></a></td><td> <a href="http://www.exercito.pt/pt/Paginas/o%20que%20fazemos/ApMiliEmerg/Cenarios-Intervencao.aspx"> <img width="426" height="238" id="Cenas" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/ApMilitarEmergencia/CenaInt1.jpg" alt="" /></a></td></tr><tr><td> <a href="http://www.exercito.pt/pt/Paginas/o%20que%20fazemos/ApMiliEmerg/Val%C3%AAncias.aspx"> <img width="426" height="238" id="Valencias" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/ApMilitarEmergencia/Valenc1.jpg" alt="" /></a></td><td> <a href="http://www.exercito.pt/pt/Paginas/o%20que%20fazemos/ApMiliEmerg/Dispositivo.aspx"> <img width="426" height="238" id="Dispositivo" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/GabCEME/ApMilitarEmergencia/Dispos1.jpg" alt="" /></a></td></tr></tbody></table></div>GP0|#6c85a210-9821-481c-b3b8-b4ac0e6c7c69 L0|#06c85a210-9821-481c-b3b8-b4ac0e6c7c69|Apoio Militar de Emergência GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca39.466182,-8.215953L0|#06c85a210-9821-481c-b3b8-b4ac0e6c7c69|Apoio Militar de Emergência
CIBER PERSEUhttp://www.exercito.pt/pt/o-que-fazemos/treino-operacional-e-operacoes/treino-operacional/CIBER PERSEUCIBER PERSEUCIBER PERSEUExercício CIBER PERSEU<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Treino%20operacional/CIBERPERSEU/Ciberperseu%20fundo.jpg" style="BORDER:0px solid;" /><p style="text-align:center;">​​​<img class="ms-rtePosition-4" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CFT/Treino%20operacional/CIBERPERSEU/CIBERPERSEU-IMG.png.jpg" alt="" style="margin:5px;width:800px;height:652px;" /><br> </p><p></p><p> </p><p>O Exército Português tem vindo a conduzir a série de exercícios Nacionais na área da Ciberdefesa, sob a designação “CIBER PERSEU", realizando-se em 2018 a sétima edição.</p><p style="text-align:justify;">O exercício destina-se a exercitar e avaliar a capacidade de resposta do Exército, mas também de outras instituições ou empresas nacionais, face à ocorrência de ciberataques de âmbito nacional e internacional que podem escalar para uma crise no ciberespaço.</p><p style="text-align:justify;">Contudo, tendo consciência que a eficácia das ações de defesa do ciberespaço depende, fundamentalmente, da atuação sinérgica e colaborativa da sociedade portuguesa, envolvendo não apenas o Ministério da Defesa Nacional e as Forças Armadas, mas também a Comunidade Académica, os Sectores Público e Privado e a Base Industrial de Defesa, têm participado em edições anteriores do CIBER PERSEU diversas entidades externas ao meio militar. </p><p style="text-align:justify;">O Exército constitui-se como um parceiro para a construção de plataformas de confiança que permitem treinar procedimentos e técnicas de defesa cibernética e incrementar mecanismos de cooperação entre os principais atores da Ciberdefesa e Cibersegurança Nacional.</p><p style="text-align:justify;"> </p>GP0|#6c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34 L0|#06c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34|Treino Operacional GTSet|#c991e06e-fffd-4ff8-a591-5caff375fc47 GPP|#c76c606d-55a4-4f18-af6b-533c846a6eca37.190000,-8.710000, esqL0|#06c114c3c-dcb1-46b3-a4bb-f871281a2d34|Treino Operacional

Exército Portugues
Iremos até onde a Pátria for,
e seja em paz,
ou seja em guerra,
que este clamor
vibre imortal,
de mar em mar,
de serra em serra:
Portugal! Portugal! Portugal! 

Hino do Exército, 1945,
Letra de Adolfo S. Muller
© Exército Português 2018