NEWSlETTER MAR12

NEWSlETTER MAR12

Go to content

Main menu

EDITORIAL

 
Muito aguardado, o mês de Março viu a Escola receber 374 novos recrutas a quem damos as boas vindas ao Exército e à EPI, felicitando-os pela escolha que fizeram e desejando-lhes as maiores felicidades para o curso e para o percurso militar que se lhe seguirá. Simultaneamente a Escola completou mais um diversificado conjunto de atividades, com destaque para o Curso de Promoção a Sargento Ajudante de Infantaria e para o Curso Elementar de Operações de Apoio à Paz, pela primeira vez integrando elementos civis, da Cruz Vermelha Portuguesa, a quem também saudamos. Merece-me contudo referência especial, pelo momento singular de aprendizagem e de forte espírito militar em que se constituiu, a visita e a palestra efectuada ao Tirocínio pelo Excelentíssimo Tenente General Jorge Manuel Silvério, distintíssimo antigo Comandante desta Casa, a quem muito agradecemos a sua disponibilidade e os seus ensinamentos. Da mesma forma cumpre-me agradecer ao sempre saudoso Sr. Sargento Mor Rato, digníssimo antigo Adjunto do Comandante da EPI, a forma muito relevante como teve a amabilidade de se dirigir ao Curso de Formação de Sargentos. Ombreando com o grato prazer que nos deram com a sua presença, as mensagens que nos deixaram de vidas dedicadas à Nação, mas sobretudo de esperança nas nossas capacidades e no nosso futuro, representou um forte incentivo para continuar a garantir a forma única que a Escola sempre tem de cumprir a missão.



 

João Pedro Rato Boga de Oliveira Ribeiro
Coronel de Infantaria



FORMAÇÃO


3º Módulo De Formação de Combate em Áreas Edificadas da Missão EUTM SOMÁLIA

Visita Jornalistas Franceses ao Campo de Treino de Bihanga
Nos passados dias 07 e 08 de Março de 2012 uma equipa de jornalistas do canal televisivo France 24 visitou o Campo de Treino de Bihanga com o objetivo de efetuarem uma reportagem sobre a formação ministrada aos formandos somalis pela EUTM – Somália. Durante a visita, a equipa de 03 jornalistas esteve presente nas diversas áreas de formação, assistiram às múltiplas atividades realizadas em Bihanga e realizaram ainda entrevistas a alguns dos militares da EUTM-Somália bem como aos formandos somalis. O Módulo de Formação de Combate em Áreas Edificadas foi um dos visados pela reportagem, tendo a equipa de jornalistas feito a cobertura de uma sessão de tiro instintivo e, posteriormente, da formação conduzida na área de treino de Combate em Áreas Edificadas.



Tiro e Cerimonia de Encerramento do Curso de Instrutores De Míssil MILAN

Realizou-se no dia 09 de Março de 2012 a sessão de tiro real de míssil MILAN no Campo de Tiro de Alcochete e a Cerimónia de Encerramento do Curso presidida pelo Exmo. Comandante da Escola Prática de Infantaria. Nesta Cerimónia, para além dos diplomas de curso, foi também entregue a insígnia do Curso de Instrutor de Míssil MILAN.







1º Curso de Promoção a Sargento-Ajudante de Infantaria 2012

Realizou-se de 12 a 29 de Março de 2012 o 1º Curso de Promoção a Sargento-Ajudante de Infantaria de 2012, constituído onze, 1º Sargentos de Infantaria. A parte específica ministrada na Escola Prática de Infantaria contemplou 13 módulos de formação, onde se destacam, os procedimentos e técnicas de 2ª, 3ª e 4ª Secção, a doutrina de operações, o combate em áreas edificadas, a formação e o treino, e a administração de subunidades.






Visita do Exmo. MGen Santos de Carvalho, Director de Formação do Comando de Instrução e Doutrina (DF/CID) às equipas de formação do 2º Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército (CFGCPE) de 2012

Realizou-se no dia 13 de Março de 2012, a visita do Exmo. MGen Santos de Carvalho, DF/CID. Do programa da visita salienta-se o briefing apresentado ao Exmo. MGen Santos de Carvalho DF/CID, sobre o 2º CFGCPE de 2012 com inicio previsto para o dia 19 de Março, reunindo de seguida com as Equipas de Formação (alunos do TPOI 11/12 e do 39º CFSI), após o que visitou as instalações do Batalhão de Formação Militar Geral (BFMG). A visita terminou com um almoço convívio no Refeitório das Bicas, que contou com a presença das Equipas de Formação, do Comando do BFMG e das Companhias de Formação bem como do Grupo de Comando da Escola.




CTM com a República de Angola

Projeto Nº 5 - Centro de Instrução de Operações de Paz (CIOP)
O Centro de Instrução de Operações de Paz (CIOP), na área da preparação de forças, irá centrar a sua atividade no apoio à formação do 4º Módulo da Força da Missão Militar de Angola na Guiné-Bissau (MISSANG/GB) cuja atuação tem garantido a paz e a estabilidade e vai permitir a reestruturação das Forças Armadas naquele país, neste âmbito, encontra-se em fase de planeamento o programa horário dos cursos de Operações de Apoio à Paz (OAP) a ministrar durante a formação. Prevêem-se ainda ministrar os Cursos Elementar e Avançado de Operações de Apoio à Paz na Base Naval de Luanda e na Escola de Armamento e Técnica no Campo Militar do Grafanil, onde também se realizará um Curso de Ligação de Observador Militar. Integrada no programa de preparação da Força Africana em Estado de Alerta (FAEA) da União Africana, tendo em vista a sua capacitação de desdobramento rápido e de acordo com o programa de inspeções da Comunidade dos Países da África Austral (SADC), da qual Angola tem a presidência, irá decorrer ainda este ano uma inspeção às unidades militares que constituem o contributo de Angola. Nesse sentido, está já em fase de planeamento o programa de preparação e de reorganização de um Batalhão de OAP, por parte da Repartição de Operações de Paz da DROP/DPO/EMGFAA e a quem o Proj. 5 presta apoio. No âmbito da intercolaboração entre os projetos de assessoria, está prevista a participação do Proj. 5, em apoio ao Proj 2, na realização do CAX, exercício que integra o programa dos Curso Superior de Comando e Direção (CSCD) e do Curso de Estado-Maior (CEME), bem como, palestras de Operações de Apoio à Paz OAP a todos os cursos ministrados na Escola Superior de Guerra.


CTM com a República de Timor-Leste

PROJECTO Nº 4 – Apoio Ao Centro De Instrução Militar de Metinaro
Nestes primeiros dois meses de 2012, efectuaram-se as seguintes acções:

• Recepção e acompanhamento do Director-Geral de Política de Defesa Nacional e comitiva, em visita a Timor;

• Elaborado e aprovado o Plano de Cursos a ministrar em 2012 e meios necessários;

 • Proposta, aprovada pelo Estado-Maior General das Forças de Defesa de Timor Leste, de constituição de um grupo de Oficiais e Sargentos timorenses para serem preparados para formadores nos cursos a ministrar;

• Encontra-se a decorrer até 13 de Abril a preparação daqueles militares;

• Elaborado, e submetido a aprovação do Comandante das Forças de Defesa de Timor-Leste, o Processo do Curso de Qualificação para Sargento-Ajudante (CQSA);

• Iniciadas as acções com vista a que a Direção Geral de Política de defesa Nacional equipe uma sala para o ensino da Língua Portuguesa;

 

No Plano de Cursos a ministrar em 2012, estão previstos os seguintes:

• Curso de Qualificação para Sargento-Ajudante (CQSA)

• Curso de Qualificação para Capitão (CQC)

• Curso de Operações de Apoio à Paz (COAP)

• Curso de Qualificação para Oficial Superior (CQOS)

• Acções de Formação de Língua Portuguesa aos formandos que irão frequentar os Curso de Qualificação para Capitão, Curso de Operações de Apoio à Paz e Curso de Qualificação para Oficial Superior;

• Acção de Formação de Língua Portuguesa para outros graduados das Forças de Defesa de Timor-Leste.


Curso de Promoção a Capitão Parte Comum (CPC) para as Armas e Serviços (A/S), Serviços Técnicos (ST)

Encerramento da parte Comum do Curso de Promoção a Capitão dos Serviços Técnicos (ST)
Decorreu entre 10 de Janeiro de 2012 e 16 de Março de 2012 a Parte Comum do Curso de Promoção a Capitão dos Serviços Técnicos (ST), que foi frequentado 17 Tenentes. A parte comum do CPC ST é constituída por três módulos de formação (Formação Geral, Formação Técnica e Táctica e Formação Complementar) e pelo Exercício CPX/CAX que irá decorrer de 02JUL12 a 13JUL12, num total de 363 tempos de formação.

A parte comum do CPC ST tem como objetivos:

• Preparar os Oficiais para o desempenho das funções de Comandante de Unidades de Escalão Companhia. Para tal, foi fundamental a transmissão das bases regulamentares na administração de uma Companhia e a passagem de testemunhos e de boas práticas por militares com larga experiência neste âmbito.

• Preparar os Oficiais para o desempenho das funções de elemento do Estado-Maior de Unidade de Escalão Batalhão, adjunto do Estado-Maior Coordenador e elemento do Estado-Maior Técnico/Especial de Unidade Escalão Brigada, efetuar estudos sumários e estudos deliberados, tomar decisões em curto prazo e ações de carácter imediato, por forma que o Oficial Aluno fique apto a fundamentar uma decisão, decidir com oportunidade e eficiência, estudar e propor soluções criteriosamente fundamentadas para que a par de uma alta capacidade para a comunicação apresente uma elevada aptidão para o desempenho de qualquer função inerente ao posto de Capitão. Estas competências foram desenvolvidas nos Oficiais Alunos através do ensino da Técnica de Estado-Maior e foram solidificadas com a execução de um tema tático de apoio ao processo da tomada de decisão militar.


Tema didático de apoio ao ensino do Processo de Decisão Militar (PDM).

Decorreu, no período de 24FEV a 08MAR12, no âmbito do Curso de Promoção a Capitão parte comum 2012 (Armas e Serviços e Serviços Técnicos), a execução de um tema didático de apoio ao ensino do Processo de Decisão Militar (PDM). Este bloco formativo teve como finalidade consolidar os conhecimentos adquiridos quando é empregue o PDM no planeamento em unidades de escalão Batalhão, tomando como referência a condução de uma Operação Ofensiva. Os trabalhos decorreram através da organização da turma em 10 grupos, personificando cada um dos grupos o EM Coordenador de um Agrupamento. Com base na documentação inicialmente fornecida, foi seguida uma metodologia de trabalho em que a demonstração das várias fases, seguida de discussão, foi implementada para que os formandos pudessem ter referências, consolidando as perícias ministradas teoricamente, apresentando formalmente os produtos exigidos pela condução do PDM, tendo culminado com o brífingue da Ordem de Operações. Durante esta fase, os trabalhos foram acompanhados por formadores das Escolas Práticas, permitindo aos formandos, para além do enriquecimento formal conducente com a finalidade deste módulo formativo, uma aprendizagem informal acrescida através da discussão dirigida e troca de experiências entre todos os intervenientes.


Curso Elementar de Operações de Apoio à Paz (CEOAP)

Realizou-se de 19 a 30 de Março de 2012 na Escola Prática de Infantaria o Curso Elementar de Operações de Apoio à Paz (CEOAP), com um efetivo de 20 elementos, 18 militares do Exército e pela primeira vez 2 elementos civis em representação da Cruz Vermelha Portuguesa. Este curso, incluído no Plano de Formação Anual de 2012, foi constituído pelos seguintes módulos:

A – Organização das Nações Unidas

B – Relações Sociais e de Conduta em Operações de Apoio à Paz

C – Segurança Pessoal

D – Conceitos, princípios e normas sobre os direitos humanos

E – Princípios a as regras sobre a assistência humanitária

F – Identificar a importância da coordenação civil-militar

G – Negociação em contexto de Operações Apoio à Paz

H – Desmilitarização, Desmobilização e Reintegração

I – Relação MEDIA-Militares em Operações Apoio à Paz

J – Princípios de básicos de socorrismo e de proteção de doenças infecto-contagiosas

K – Técnicas e Procedimentos Operacionais em Operações Apoio à Paz

L - Educação Física Militar

M – Avaliação


Incorporação do 2º Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército de 2012

Realizou-se no dia 19 de Março de 2012 o processo de incorporação do 2º Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército de 2012 (2º CFGCPE 2012). Este curso é constituído por 375 elementos e será formado pelos alunos do Tirocínio Para Oficial de Infantaria de 2011/2012 e pelos alunos do 39º Curso de Formação de Sargentos de Infantaria, na fase de Prática de Comando. Como foi noticiado na 4ª edição da Newsletter da Escola Prática de Infantaria, o referencial do Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército (CFGCPE) foi alvo de uma revisão para melhorar a formação ministrada e a administração do curso. Da revisão feita destacam-se:

1. Divisão do curso em Instrução Básica (IB) e Instrução Complementar (IC);

2. Implementação de uma classificação para a IB, uma classificação para a IC e uma classificação final de Curso;

3. Implementação do conceito “Desenvolver competências sociais, tais como trabalhar em equipa e cooperar”;

4. Reorganização dos conteúdos em quatro Unidades de Formação de Curta Duração, com a finalidade reconhecer competências adquiridas pelo Sistema Nacional de Qualificações.

5. Concentração das sessões de tiro na IC de forma a:

            a. Garantir que os formandos que terminam a IB com sucesso, que são eliminados durante a IC e que voltam a ser incorporados na IC de um curso posterior, possam repetir toda a sequência da instrução de tiro.

            b. Garantir que os Instruendos incorporados na IC que tenham concluído a IB na Marinha e na Força Aérea possam executar toda a sequência da instrução de tiro.

6. Implementação de um novo programa de Educação Física Militar;

7. Criação da “Mala do Formador”, que inclui para cada sessão a Ficha de Instrução Individual, o Plano Guia de Sessão e o Desenvolvimento Pedagógico.

Todo este novo conteúdo constituirá um forte desafio e elevada motivação para as equipas de formação do 2º CFGCPE 2012.


Cerimónia de inicio do Apontamento do 4º Módulo de Formação de Combate em Áreas Edificadas da Missão European Training Mission - Somália

Realizou-se no dia 20 de Março de 2012 a Cerimónia de Inicio de Aprontamento do 4º Módulo de Formação de Combate em Áreas Edificadas (4º MFCAE) da European Training Mission (EUTM) – Somália, constituído por 13 militares da EPI e do Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE). Do programa da cerimónia salienta-se a entrega da Diretiva de Aprontamento pelo pelo Exmo Comandante, Coronel de Infantaria, João Pedro rato Boga de Oliveira Ribeiro. Nesta Diretiva está vertida a intenção do Comando da Escola que assenta na “preparação e aprontamento do 4ºMFCAE com os mesmos parâmetros de Segurança e Qualidade dos anteriores Módulos de Formação de Combate em Áreas Edificadas. Constituí também importância acrescida a compreensão de todas as vertentes e características da Operação para fazer face à possibilidade das funções de Senior do Teatro e das tarefas de uma provável retração do dispositivo. A nível administrativo-logistico é de extrema importância que o Aprontamento seja executado de modo a que em 01 de Agosto de 2012 o 4º MFCAE seja considerado pronto para ser projetado para o Teatro de Operações (TO) no Uganda ”.


Acordo com o Centro de Formação Profissional de Sintra do Instituto de Emprego e Formação Profissional

Realizou-se no dia 23 de Março de 2012 a assinatura de um acordo entre a Escola Prática de Infantaria, entidade Acreditada/Certificada para a formação e o Centro de Formação Profissional de Sintra do Instituto de Emprego e Formação Profissional. Na assinatura do acordo estiveram presentes o Exmo. Comandante, Coronel de Infantaria, João Pedro Rato Boga de Oliveira Ribeiro e o Diretor do Centro de Formação Profissional de Sintra, Dr. José Manuel Bento Vitorino.

Este acordo, visa a formação prática em contexto de trabalho, de modo a proporcionar aos formandos a aquisição de competências que se aproximem dos perfis profissionais exigidos pelas empresas, no quadro de uma acelerada evolução tecnológica, contribuindo para integrar no mercado de emprego a população desempregada e os grupos desfavorecidos, em particular aqueles que têm menores níveis de qualificação e de habilitação escolar, procurando aproximar as ações de formação das pessoas e das organizações.


Apoios disponibilizados pela EPI a outras entidades

A Escola Pratica de Infantaria está cada vez mais ligada aos apoios em infraestruturas para formação e treinos operacionais, apoiando principalmente as unidades do Exercito a da Guarda Nacional Republicana (GNR); neste contexto e nos tempos atuais, é de referir que quando este tipo de infraestruturas começa a escassear a EPI continua a melhorar e a modernizar as suas infraestruturas para que essa mesma formação militar seja ministrada ao mais alto nível e sempre na vanguarda do conhecimento.

A EPI, durante o mês de março, garantiu o apoio à realização do Exercício “PELEX Camões 12”, da ESE, ao Colégio Militar, ao tiro por parte de militares do Joint Force Command Lisbon, Centro de Tropas Comandos (CTC), ao CFTe ao RL2/MPCoy.

A Sociedade de Tiro Nº 2 de Lisboa (ST2) utiliza as CT da EPI para treino de tiro durante os fins-de-semana e à ACJ/Mafra é disponibilizado o gimnodesportivo para treino dos seis jovens todas as terças-feiras.

 

Início


DOUTRINA


    A Escola Prática de Infantaria, enquanto Escola de formação e na prossecução da dinamização de doutrina, conhecimento e gestão dos seus processos internos, desenvolveu e aprovou internamente tendo enviado para aprovação/conhecimento superior e eventual divulgação por outras Unidades e Centros de Formação do Exército os seguintes manuais:

     • PAD-020-01 – Procedimentos Administrativos, do Adjunto Comandante de Companhia na Formação;

     • PLO-040-01 – Manual de utilização da Base de Dados do Arquivo Primário.


Início


INVESTIGAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO


Participação no Grupo de Trabalho da FINABEL

Durante o período de 19 a 22MAR12, decorreu em PARIS – FRANÇA, a 1ª reunião de 2012 do Standing Working Group – Engagement (SWG-ENG), integrado no desenvolvimento da Capacidade Force Engagement da FINABEL1 tendo estado presente como Delegado do Exército, o Cap Infª Sérgio Alexandre Cascais Martins da EPI.

Esta reunião teve como principais objetivos:

     • A harmonização do estudo subordinado ao tema - LAND UNITS CAPABILITY REQUIREMENTS FOR EXPEDITIONARY OPERATIONS IN A COMPLEX OPERATIONAL ENVIRONMENT – em que Portugal é a Lead Nation;

     • A harmonização do questionário sobre o tema – THE LAND FORCES EMPLOYMENT OF THE UNMANNED AERIAL SYSTEMS (UAS) IN THE CURRENT AND FUTURE OPERATIONAL ENVIRONMENT.

Esta reunião de trabalho decorreu num ambiente de discussão e argumentação técnica, tática e doutrinária, tendo em vista a obtenção de uma harmonização consensual dos temas em discussão (princípio base nos trabalhos sob a alçada da FINABEL).

A próxima reunião deste grupo de trabalho decorrerá de 02 a 04OUT12 em ROMA – ITÁLIA, sendo que até lá, decorrerá o chamado intersession period, durante o qual os delegados representantes dos países participantes poderão trabalhar os estudos, recorrendo, se necessário, a especialistas na matéria em análise, tendo em vista complementar e enriquecer a informação já debatida e reunida nos estudos em curso.

1 Organização Europeia criada para promover a interoperabilidade e cooperação entre os Exércitos dos Países membros da União Europeia.

http://www.finabel.org/



Início


EVENTOS


Cerimónia de Despedida por Motivo de Passagem À Situação de Reserva de Disponibilidade, Imposição de Condecorações e entrega de Certificados de Louvor

Realizaram-se nos dias 09, 16 e 30 de Março de 2012 as cerimónias de entrega de certificados de louvor, imposição de condecorações aos Majores de Infantaria João Barreira e Vítor Borges, Tenente de Infantaria Luís Branquinho, 1º Sargento de Infantaria Ana Magina, 1ª Cabo na Reserva de Disponibilidade Tiago Sá e Soldado na Reserva de Disponibilidade Fábio Simões, entrega de certificados de referência elogiosa ao Alferes de Infantaria António Domingues, 1º Sargento de Infantaria Paulino Godinho e Soldado Bruno Esteves, de despedida por motivo de passagem à situação de reserva de disponibilidade da Soldado Liliana Isabel Filipe dos Santos, Sónia Maria Dias de Oliveira, Tiago Tavares Jerónimo e Sandra Cristina Pós de Mina Esteves. O Exmo. Comandante, Coronel de Infantaria João Pedro Rato Boga de Oliveira Ribeiro entregou os certificados de louvor e referências elogiosas em reconhecimento da qualidade dos serviços prestados, impôs as medalhas comemorativas de comissões de serviços especiais, Timor, Afeganistão e Kosovo e as medalhas de Comportamento Exemplar – Grau Cobre. Atribuiu igualmente as lembranças da Escola Prática de Infantaria como testemunho da dedicação dos militares.


Cerimónia de passagem à reforma do Major Rui Peralta – Capelão da Escola Prática de Infantaria

Realizou-se em 12 de Março de 2012 a Cerimónia de Passagem à Reforma do Major Rui Peralta – Capelão da Escola Prática de Infantaria. A Passagem à Reforma deve constituir um momento alto, no qual a nobreza do dever cumprido, envolto quantas vezes em múltiplos sacrifícios pessoais e familiares e deve sobrepor-se à rutura resultante do afastamento do serviço. Da cerimónia destacam-se a leitura da súmula da sua carreira, a leitura do Certificado de Louvor concedido por Sua Excelência o General Chefe de Estado-Maior do Exército e a imposição da Medalha de Mérito Militar de 2ª Classe. Esta cerimónia foi presidida pelo Exmo. Comandante da Escola Prática de Infantaria, Coronel de Infantaria, João Pedro Rato Boga de Oliveira Ribeiro contou com a presença uma representação de Oficiais, Sargentos, Praças e Civis bem como do Comando do CMEFD.







Visita do Exmo. TGen Jorge Manuel Silvério e do Senhor Sargento-Mor Almerindo Rato à Escola Prática de Infantaria

Realizou-se nos dias 14 e 15 de Março de 2012, as visitas do Exmo. TGen Jorge Manuel Silvério e do Senhor Sargento-Mor Almerindo Rato. Do programa das visitas salienta-se a comunicação ao Tirocínio Para Oficial de Infantaria (TPOI) 2011/2012 e 39º Curso de Formação de Sargentos de Infantaria (39º CFSI) que contou com a presença do Grupo de Comando da Escola. Estas intervenções permitiram, aos futuros Oficiais e Sargentos de Infantaria, aprofundarem o que significado ser “Oficial e Sargento de Infantaria” nos diferentes postos e sobretudo o que é ser, seja em que circunstâncias, “Comandante de Homens”.




Visita da Escola Profissional de Rio Maior e do Colégio Planalto

Realizou-se nos dias 21 e 22 de Março de 2012 a visita à Escola Prática de Infantaria de dois estabelecimentos de ensino. A Escola Profissional de Rio Maior, com alunos do 11º ano do curso de história de arte e o Colégio Planalto com alunos do 4º ano com idades compreendidas entre os 9 e 10 anos. Os visitantes percorreram as instalações da Escola, demonstrando particular interesse pela sua coleção visitável e pelo imponente Refeitório dos Frades. Para os alunos do Colégio Planalto a visita terminou com uma sessão de Ordem Unida na Parda Leste, que decorreu com elevado entusiasmo e interesse por parte de alunos e professores.




Apoio ao XII – Capitulo Nacional da Ordo Supremus Militaris Templi Hierssolymitani (Ordem Soberana do Templo de Jerusalém)

Realizou-se no dia 25 de Março de 2012 o XII – Capítulo Nacional da Ordo Supremus Militaris Templi Hierssolymitani1 (Ordem Soberana do Templo de Jerusalém2).

Esta Ordem é uma organização internacional, estruturada em catorze Grandes Priorados Nacionais, autónomos entre si, presentes em 22 países, com mais de 5000 membros no seu ativo, de cariz cristã ecuménica no seu sentido mais lato do termo acolhe membros de todas as religiões cristãs, concentrando a sua atividade em questões relacionadas com os direitos humanos e ajuda humanitária aos menos favorecidos em todo o mundo. Foi credenciada pelo Conselho Económico Social das Nações Unidas, como uma Organização Não Governamental (ONG).

Do programa do evento destacou-se a Inauguração da Exposição "Ordens de Cavalaria, Monásticas e Iniciáticas", na Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, o almoço no Refeitório dos Frades e a Cerimónia de Investidura de Damas e Cavaleiros Templários na Sala Elítica da EPI.

 

1 http://www.osmth.org/

2 http://www.gpp-osmth.org/

 


VIDA INTERNA

Início


PRÓXIMA EDIÇÃO



6ª Edição da Newsletter da EPI em 07 de Maio de 2012

Back to content | Back to main menu