.

 

Policia do Exército 

 

 REGIMENTO DE LANCEIROS N.º 2

 

O Regimento deLanceiros n.º 2 tem por Missão, aprovada por Despacho de 02NOV06 de Sexa. o General Chefe de Estado Maior do Exército, através do QOP 34.0.21:

·         Aprontar dois Esquadrões de Polícia do Exército.

O RL2 tem as seguintes Possibilidades:

·         Garantir a prontidão de dois Esquadrões de Polícia do Exército;

·         Executar as Honras Militares, quando solicitado e em cerimónias onde esteja presente o General CEME;

·         Colaborar em acções no âmbito das outras Missões de Interesse Público, conforme lhe for determinado.

Missão e Organização dos Esquadrões de Polícia do Exército, por Despacho de 28DEC05 de Sexa o General Chefe do Estado Maior do Exército, através dos QOP 24.0.56e QOP 24.0.57.

·         Executar Controlo de Circulação, garantir a manutenção da Disciplina, Lei e Ordem, a Escolta e Guarda de Prisioneiros de Guerra e as Seguranças de Área que lhes forem atribuídas.

Os EPE´s tem as seguintes Possibilidades:

·         Montar Postos de Fiscalização de Circulação e efectuar Reconhecimento de Itinerários;

·         Assegurar o Controlo de Refugiados e Transviados;

·         Garantir a Guarda e Segurança de Prisioneiros de Guerra;

·         Constituirem-se como Força de Intervalo em Operações de Segurança de Área da Rectaguarda;

·         Manter a Disciplina, Lei e Ordem.

Outras Missões - Decorrentes da Missão do RL2:

·         Assegurar as Missões de Guarnição e Honoríficas, de acordo com as suas possibilidades;

·         Participar na defesa terrestre do Território Nacional, de acordo com as Missões que lhe forem cometidas nos Planos Operacionais;

·         Cumprir outras Missões ou realizar outras tarefas que lhes forem cometidas superiormente, de acordo com a Legislação em vigor.

Outras Missões - Decorrentes das Valências Adquiridas:

·         Participar no Programa de Prevenção e Combate à Droga e ao Alcoolismo nas Forças Armadas;

·         Instruir e manter capacidade de Controle de Tumultos e Manutenção da Ordem Pública.

 

Lanceiros em Missão

 

As unidades de Polícia do Exército (PE), tal como as demais das armas e serviços do Exército, deverão continuar a sua adaptação aos novos tempos, leia-se às "Novas Missões".

 

Apesar destas últimas, a instrução, o treino e o emprego das unidades de PE deverão continuar a ser, prioritariamente, dirigidas para as tradicionais áreas de manutenção da disciplina, lei e ordem, fiscalização de movimentos individuais, segurança de área, controlo da circulação e reunião, evacuação e internamento de prisioneiros de guerra.

 

Estas missões e tarefas acabam por ser perfeitamente adaptáveis às que são cumpridas pelas unidades de PE nas Forças Destacadas em proveito das unidades que as integram.


A existência de uma força numerosa, tal como sucede em missões das Nações Unidas e da NATO, obrigam à coexistência de unidades de múltiplas origens, com culturas militares e sociais e realidades económicas diferenciadas. Se estes motivos justificam e exigem a presença de uma força de polícia militar, recomendam também que esta seja multinacional, situação que deverá ser tida em conta na instrução de praças e quadros, pelas dificuldades que são inerentes à diversidade linguística e de comportamentos.

 

Normalmente as organizações ou instituições de investigação e segurança e de manutenção da lei e ordem, dos países intervencionados por forças de apoio à paz, estão desativadas ou não existem.

 

A proliferação do mercado negro, do contrabando e da corrupção, o desenvolvimento de organizações criminosas e de narcotráfico, constituem fator de instabilidade e de desordem no seio da sociedade civil local, que facilmente se repercutirão nos militares da força.


Assim, o esforço de adaptação às novas missões deverá ser dirigido para complemento da formação dos recursos humanos, designadamente no conhecimento e na prática de determinadas áreas específicas, tais como

  • Investigação criminal, na qual deverão existir especialistas com alguma autonomia em meios laboratoriais de investigação;
  • Investigação de tráfego, com capacidade de atuar para além do registo dos fatos, que permitam o melhor esclarecimento de eventuais responsabilidades pessoais/mecânicas ou outras;
  • Identificação de narcóticos e narcotráfico;
  • Proteção e escolta a altas entidades;
  • Operações alfandegárias;
  • Preparação linguística, designadamente nas línguas oficiais das organizações internacionais que Portugal integra;
  • Ligação e colaboração com as autoridades locais em ambientes instáveis;
  • Relações de comando, ligação e coordenação com outras forças militares, organizações civis governamentais e não governamentais presentes no âmbito das missões de apoio à paz.
 
Regimento de Lanceiros

 

REGIMENTO DE LANCEIROS 2

Calçada da Ajuda
1349-054 Lisboa
Portugal

E-mail:
rl2@mail.exercito.pt

Telefone 1: 213606000
Fax: 213606019
Telefone Militar: 417300
Fax Militar: 417306

 

 

 

O Regimento de Lanceiros n.º 2 (RL2) MH A é uma unidade da Estrutura Base do Exército Português, desde 1834 aquartelada no Quartel da Guarda de Corpo na Ajuda em Lisboa, responsável pela organização, treino e manutenção das unidades operacionais de Polícia do Exército.

 

 

 

Controlo de Tumultos

 

 

 

 

 
Símbolo de Acessibilidade à Web  [D Em conformidade com o nível 'A' das WCAG 1.0 do W3C