​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

 

 

 

BrigInthttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cft/brigint/re3/BrigIntBrigIntBrigIntRegimento de Engenharia Nº 3<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/RE3/CmdtMartinsCosta.png" style="BORDER:0px solid;" />COMANDANTE <br> Coronel <br> Martins Costa<img alt="SMor Eng Pagaimo de Sousa" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/RE3/SMor_PagaimoSousa.png" style="BORDER:0px solid;" />ADJUNTO <br> Sargento-Mor<br> Pagaimo de Sousa<a href="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/RE3/heraldica_RE3.pdf"><img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/RE3/Brasao_182x226.png" style="BORDER:0px solid;" /></a><h3 style="text-align:justify;">HISTORIAL<br></h3><p style="text-align:justify;">O Regimento de Engenharia de Espinho (REE) foi criado pelo Dec. Lei 181/77, de 04 de maio, e a sua existência como Regimento de Engenharia remonta a 01 de setembro de 1976, como resultado da extinção do Batalhão de Engenharia 3 (BEng 3) de Santa Margarida que, em 31 de julho de 1976, tinha sido aquartelado no antigo Campo de Aviação de Paramos em Espinho.</p><p style="text-align:justify;">Em 30 de junho de 1993 o REE passou a designar-se Regimento de Engenharia Nº 3 (RE3), por força do despacho 72/MDN/93.</p><h3 style="text-align:justify;">Missão</h3><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;">O Regimento de Engenharia Nº 3 (RE3) apronta a Companhia de Engenharia de Combate Média (CEngCombMed) e a 2ª Companhia de Engenharia de Apoio Geral (2CEng A/G).</p>40.975954,-8.640574227342023 / 091227342002Rua da Lagoa, Paramos 4500-524 Espinho Portugal

 

 

BrigInthttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cft/brigint/re3/BrigIntBrigIntRE3Regimento de Engenharia Nº 3L0|#016b39562-c479-49f2-945a-9294c55a1393|CEME:CFT:BrigInt:RE34<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/RE3/Cart%c3%a3o_RE3.png" style="BORDER:0px solid;" />

Exército Portugues
Iremos até onde a Pátria for,
e seja em paz,
ou seja em guerra,
que este clamor
vibre imortal,
de mar em mar,
de serra em serra:
Portugal! Portugal! Portugal! 

Hino do Exército, 1945,
Letra de Adolfo S. Muller
© Exército Português 2018