​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

 

 

 

CmdLoghttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cmdlog/lmpqf/CmdLogCmdLogCmdLogLaboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Cmdt_LMPQF.png" style="BORDER:0px solid;" />DIRETORA <br> Coronel <br> Sá Figueiredo<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Mor%20Amador.png" style="BORDER:0px solid;" />ADJUNTO <br> Sargento Mor <br> Águas Amador<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Bras%c3%a3o_LMPQF.png" style="BORDER:0px solid;" /><h3 style="text-decoration:underline;">A NOSSA HISTÓRIA</h3><p> </p><p style="text-align:justify;">O LMPQF é um Estabelecimento Fabril do Exército, fundado em 1918, tendo na altura a designação de Farmácia Central do Exército.</p><p style="text-align:justify;">O Decreto nº 3864, de 16 de Fevereiro de 1918 referia:</p><ul style="text-align:justify;"><li><p>" Sendo indispensável tomar medidas urgentes para que o serviço farmacêutico militar possa ocorrer rapidamente e de maneira económica às necessidades dos serviços de saúde do Exército:</p></li></ul><p style="text-align:justify;">O Governo da República Portuguesa decreta, para valer como lei, o seguinte:</p><ul style="text-align:justify;"><li><p>Artigo 1º É criada a Farmácia Central do Exército (...) ".</p></li></ul><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;">Esta decisão foi essencialmente baseada nos ensinamentos retirados do empenhamento de Portugal na I Guerra Mundial em Flandres, em que a falta de apoio farmacêutico organizado e centralizado dificultava as ações sanitárias na frente de combate.</p><p style="text-align:justify;">   Na sua criação, este organismo fez parte dos Estabelecimentos Produtores do Ministério da Guerra e os seus destinos e gestão científica, técnica, económica e financeira foram entregues, em exclusivo, ao quadro de Oficiais Farmacêuticos do Exército.</p><p style="text-align:justify;">   O País passou a dispor, desde então, de uma estrutura logístico-farmacêutica que, adaptando-se à evolução do Exército e das ciências e técnicas farmacêuticas, perdura até hoje, desempenhando a sua missão agora com a designação de Laboratório Miltar de Produtos Químicos e Farmacêuticos.</p><p style="text-align:justify;">   Ao longo da sua história, há factos de grande realce dos quais se destacam:</p><p style="text-align:justify;">    1.   A capacidade técnico-científica dos seus laboratórios de análise, reconhecida através da adoção dos seus métodos para servirem de base à IV Farmacopeia Portuguesa (1ª ed. 1936 e 2ª ed. 1946). </p><p style="text-align:justify;">    2.  A sua projeção como uma unidade pioneira da então incipiente indústria farmacêutica em Portugal sendo atualmente um centro de atividade farmacêutica apto para resposta em situações de crise ou de emergência nacional como foi o caso da preparação Oseltamivir aquando da Gripe A; ou na produção de medicamentos em situações de suspensão/ausência no mercado nacional. Instalado no edifício Sede em Lisboa na Av. Dr. Alfredo Bensaúde, tem a atual Direção da Coronel Farmacêutica Margarida de Sá Figueiredo.</p><p style="text-align:justify;">    3.  A intervenção sempre elogiada do apoio logístico às Forças Armadas Portuguesas quer em tempo de paz, quer em tempo de guerra, salientado-se neste caso o apoio aos distantes Teatros de Operações nas Guerras de África ou mais recentemente em todas as ações das Forças Nacionais Destacadas.</p><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;"><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Missao1a.jpg" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p style="text-align:justify;"> </p><p style="text-align:justify;"> </p><p> </p><p> </p>38.778469,-9.114081218 541 100218 541 159Av. Dr. Alfredo Bensaúde 1849-012 Lisboa<p>​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Analises%20Clinicas.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Antonio%20AnalClin.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/JoaninhaAnalCli.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Capsulas%20Industriais.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Maq%20Saquetas.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/CarrinhaLMPQF.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Dr%c2%aa%20Sara.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Industriais.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Fernando.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Ind%20Cristina.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Desinfesta%c3%a7%c3%b5es.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Dr%c2%aa.png" alt="" style="margin:5px;" /></p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/1%c2%aaSess%c3%a3oNEC2016.png" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/4%c2%aaSess%c3%a3oNEC2016.png" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/7%c2%aaSess%c3%a3oNEC2016.png" alt="" style="margin:5px;" /> </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/8%c2%aaSess%c3%a3oNEC2016.png" alt="" style="margin:5px;" /> <img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Montagem%20ft%201%c2%aaSess%c3%a3o%20NEC2017Internet.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Montagem%20para%20Internet2%c2%aaSess%c3%a3o2017.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Foto%20Montagem%203%c2%aa%20Sess%c3%a3o%20NEC%202017.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Composi%c3%a7%c3%a3oArd2.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Composi%c3%a7%c3%a3oINTERN5%c2%aa2017.png" alt="" style="margin:5px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/composi%c3%a7%c3%a3oRedimensionada%2016%c2%aaSess%c3%a3o%20NEC2017.png" alt="" style="margin:5px;" /></p><p> </p>

 

 

CmdLoghttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cmdlog/lmpqf/CmdLogCmdLogLMPQFLaboratório Militar de Produtos Químicos e FarmacêuticosL0|#0c66cea2b-de12-4299-9d78-9c69d3acdcbd|CEME:CmdLog:DMT:LMPQF4<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/LMPQF/Cart%c3%a3o_LMPQF.png" style="BORDER:0px solid;" />

Exército Portugues
Iremos até onde a Pátria for,
e seja em paz,
ou seja em guerra,
que este clamor
vibre imortal,
de mar em mar,
de serra em serra:
Portugal! Portugal! Portugal! 

Hino do Exército, 1945,
Letra de Adolfo S. Muller
© Exército Português 2018