​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

 

 

 

DShttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cmdpess/ds/cs-tancos-e-stª-margarida/DSDSDSCentro Saúde Militar Tancos e Santa Margarida<a href="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CSTSM/Documentos/Sintese%20Curricular%20Maj%20Catarina%20Bessa.pdf"><img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CSTSM/Imagens/Maj_Bessa.png" style="BORDER:0px solid;" /></a>DIRETOR <br> Major <br> Cerqueira Bessa<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CSTSM/Imagens/Sch_Silva.png" style="BORDER:0px solid;" />ADJUNTO <br> Sargento-Chefe <br> Silva<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CSTSM/Imagens/Braz%c3%a3o.png" style="BORDER:0px solid;" /><h3>MISSÃO</h3><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">Prestar Apoio Sanitário de área (no órgão e na unidade) aos militares do Exército e na sua capacidade sobrante aos seus familiares e a outros utentes de acordo com as diretivas superiores e ao abrigo de protocolos estabelecidos;</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Garantir as atividades de Saúde Operacional nomeadamente o Apoio Sanitário as ações de seleção de pessoal, de avaliação, de proteção e de promoção da saúde;</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Garantir consultas de medicina geral e familiar, de cardiologia, de ortopedia e de estomatologia medicina dentária;</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Garantir meios auxiliares de diagnóstico e terapêutica, nomeadamente laboratório de analises clinicas, medicina física e reabilitação, e imagiologia;- </p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Garantir capacidade de internamento e de evacuação;</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Garantir apoio sanitário as uso a sul de tomar;</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Contribuir para o preenchimento de cargos em Ordem de Batalha dos pelotões sanitários das Unidades Escalão e do Agrupamento Sanitário;</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Constituir, a custa das componentes clinicas, de forma permanente ou temporária, uma estrutura de formação, para ministrar cursos de formação na área da saúde, constituindo-se como polo de formação na área da saúde.</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;">- Colaborar em ações no âmbito das missões de apoio ao desenvolvimento e bem-estar da população, conforme lhe for determinado.</p><p dir="ltr" style="text-align:justify;margin-right:0px;"> </p><h3>HISTÓRIA​</h3><p style="text-align:justify;">O Hospital Militar Regional Nº3 começou por funcionar num edifício que fazia parte do Convento de Cristo em Tomar, ocupava a ala norte e nascente desse mesmo Convento.</p><p style="text-align:justify;">Esta zona foi mandada edificar por D.Pedro II em 1689 e destinava-se a enfermaria da Ordem Militar de Cristo e a botica dos frades da mesma ordem. A parte mais moderna deste edifício é posterior e data dos Séc XVIII E XIX.</p><p style="text-align:justify;">Após a extinção das Ordens Militares ficou a funcionar nessa mesma zona uma enfermaria militar administrativamente ligada a uma Unidade Militar aquartelada em Tomar.</p><p style="text-align:justify;">Assim se manteve até que por força do Decreto Régio de 27 de novembro de 1909 (OE Nº19 Iª Serie de 27nov1909) for criado o Hospital Militar de Tomar (Hospital Militar de 3ªClasse), data esta que é comemorada como o Dia Festivo do Hospital.</p><p style="text-align:justify;">Posteriormente e durante a reorganização territorial do Exército, em 1926 e por força do Dec. Lei 12161 de 21ago1926 passou a designar-se por Hospital Militar Regional Nº3. Passou então a dar apoio a toda as Unidades e Estabelecimentos Militares implantados na parte sul da área da 3ª Região Militar.</p><p style="text-align:justify;">Em 1947 pela OE Nº9 – 1ªSérie foi autorizado o funcionamento de uma clínica de Estomatologia. A partir de 1955 entraram em funcionamento os serviços de Cardiologia, Cirurgia, Otorrino, Oftalmologia, Análises e Fisioterapia, prestando assim apoio à Divisão D´Nuno Álvares e às manobras militares que se realizavam desde então em Santa Margarida.  </p><p style="text-align:justify;">Em 1962, foi estabelecido um máximo de 100 camas hospitalares, decisão que levou que o levou a desempenhar funções de Hospital Militar de Evacuação, com reforço de pessoal e material, sendo posteriormente descativado em 31 de dezembro de 1991.</p><p style="text-align:justify;">Em 2006 0 Despacho Nº12 555/MDN/2006 cria o Centro De Saúde de Tancos/ Santa Margarida (CSTSM).</p><p style="text-align:justify;">Em 2011 o Despacho N°86/CEME/2011 o CSTSM é instituído herdeiro das tradições militares e do património histórico do extinto Hospital Militar Regional N.°3, DE Tomar, deixando de ser seu fiel depositário o Hospital Militar Regional N.°2, de Coimbra.</p>39.418271, -8.299608249730680249730722Centro Saúde Militar de Tancos e Santa Margarida Santa Margarida da Coutada 2250-350 - Constância

 

 

DShttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cmdpess/ds/cs-tancos-e-stª-margarida/DSDSCSMTSMCentro Saúde Militar Tancos e Santa MargaridaL0|#0c11a2de0-2db1-44dd-85b5-ad1f522bb936|CEME:CmdPess:DS:CS Tancos e Stª Margarida4<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/CSTSM/Imagens/Cart%c3%a3o_CSMTSM.png" style="BORDER:0px solid;" />

Exército Portugues
Iremos até onde a Pátria for,
e seja em paz,
ou seja em guerra,
que este clamor
vibre imortal,
de mar em mar,
de serra em serra:
Portugal! Portugal! Portugal! 

Hino do Exército, 1945,
Letra de Adolfo S. Muller
© Exército Português 2018