​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

 

 

 

DShttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cmdpess/ds/uns-ii-évora/DSDSDSUnidade de Saúde Tipo II de Évora<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/MAJORMATEUSCAM.png" width="163" style="BORDER:0px solid;" />CHEFE DA UNIDADE <br> Major <br> SANTOS MATEUS<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/Bras%c3%a3o_IIEvora.png" style="BORDER:0px solid;" /><h3>​MISSÃO</h3><p style="text-align:justify;">Presta o apoio sanitário às Unidades a Sul do Tejo, nas seguintes especialidades médicas: Clínica Geral; Cardiologia; Cirurgia; Medicina Dentária; Medicina Física e de Reabilitação; Medicina Preventiva; Oftalmologia; Ortopedia; Pediatria. </p><p><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/CSE2.jpg" alt="" style="margin:5px;width:300px;height:534px;" /> </p><h3>HISTÓRIA</h3><table width="100%" border="0" cellspacing="0" cellpadding="0"><tbody><tr><td width="100%" valign="top" colspan="3"><table width="100%" border="0" cellspacing="0" cellpadding="0"><tbody><tr><td valign="top"><table width="100%" border="0" cellspacing="0" cellpadding="0"><tbody><tr><td valign="top"><div class="ms-WPBody" webpartid="6b32721d-0da4-458c-a230-0a21b5870264">  </div><div class="ms-WPBody" webpartid="6b32721d-0da4-458c-a230-0a21b5870264"><img class="ms-rtePosition-1" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/PORTA.jpg" alt="" style="margin:5px;width:150px;height:213px;" /> </div><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;">O <strong><span>Colégio Universitário da Madre de Deus</span></strong><span> foi fundado no Séc. XVI e mandado construir pelo desembargador e membro do Conselho d´El Rei , Dr. Heitor de Pina Olival e sua esposa Dª Francisca de Brito Secota, na Rua da Mesquita, no espaço onde já D. Afonso Henriques fundara uma ermida e hospital que veio posteriormente a ser ocupado pelas freiras Maltesas, que mais tarde se transferiram para Estremoz.</span></p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;"><span><span>Era intenção do casal fundador do Colégio da Madre de Deus, superintender na administração do dito Colégio enquanto vivessem. Depois seria entregue ao Reitor da Universidade.</span></span></p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;"><span>Após a morte do fundador, no início de Maio 1589, a viúva e os testamentários conferiram o Colégio aos Jesuítas que não aceitaram interferência pedagógica, nem financeira por parte do Prelado eborense, o que levou à intervenção do Papa Clemente VIII que em 8 de Agosto de l595, atribui à Companhia de Jesus a total gestão do Colégio.</span></p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;"><span>As obras, iniciadas em 1597 só terminaram em l608, ano em que abriam as suas portas aos primeiros alunos. Devido ao lençol de água que envolve o local o edifício, diz-se, foi apoiado em grandes traves e estacas de pinho.</span></p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;"><span>Com a expulsão dos Jesuítas em 1759, o Colégio passou para a Coroa, que o vendeu em haste pública. Hoje está instalado no seu edifício o Hospital da Região Militar Sul. </span></p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;"><span>O actual HMR4/CSRMS teve a sua origem no Hospital Regimental do então Regimento de Cavalaria Nº5, datando os documentos mais antigos existentes em arquivo de 1889.</span></p><p class="ms-WPBody"><span><img class="ms-rtePosition-4" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/PANO1.jpg" alt="" style="margin:5px;width:500px;height:218px;" /></span> </p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;"><span>Em 01 de Janeiro de 1910, com a reestruturação do Serviço de Saúde Militar, passou a ter a designação de Hospital Militar de Évora (Hospital Militar de 3ª classe), passando a funcionar como Hospital da Guarnição, mantendo-se ainda na dependência administrativa do R.C.5.</span></p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;">Em Julho de 1926 são decretadas as Bases para a organização do Exército Metropolitano e, na sua sequência, em 21 de Agosto de 1926, a Organização das Armas e Serviços, data da actual designação de Hospital Militar Regional Nº4. No entanto, só em Janeiro de 1929 começou a funcionar como Estabelecimento autónomo. </p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;">Durante todos estes anos tem funcionado ininterruptamente, tendo sofrido várias transformações, tanto nos seus Quadros Orgânicos como nas suas instalações, sendo a de maior vulto em 1947 aquando da reformulação da organização, funcionamento, e administração dos Hospitais Militares. </p><p class="ms-WPBody" style="text-align:justify;"><span>Em 2006 passou a designar-se Centro de Saúde de Évora.</span></p></td></tr></tbody></table></td></tr></tbody></table></td></tr></tbody></table>38.569165, -7.904228266757340266757343Rua D. Augusto Eduardo Nunes, Nº 17 7000 - 651 Évora<p>​<img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/FATIMA_1.jpg" alt="" style="margin:5px;width:630px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/FATIMA_2.jpg" alt="" style="margin:5px;width:631px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/FATIMA_3.jpg" alt="" style="margin:5px;width:353px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/FATIMA_4.jpg" alt="" style="margin:5px;width:321px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/FATIMA_5.jpg" alt="" style="margin:5px;width:631px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/FATIMA_6.jpg" alt="" style="margin:5px;width:631px;" /><img src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/edp06.jpg" alt="" style="margin:5px;width:818px;" /></p>

 

 

DShttps://www.exercito.pt/pt/quem-somos/organizacao/ceme/cmdpess/ds/uns-ii-évora/DSDSUnS II ÉvoraUnidade de Saúde Tipo II de ÉvoraL0|#06eb2e386-d52c-4cea-b0a9-2c5ffd746395|CEME:CmdPess:DS:UnS II Évora4<img alt="" src="http://assets.exercito.pt/SiteAssets/UnSII_Evora/Cart%c3%a3o_CSIIEVORA.png" style="BORDER:0px solid;" />

Exército Portugues
Iremos até onde a Pátria for,
e seja em paz,
ou seja em guerra,
que este clamor
vibre imortal,
de mar em mar,
de serra em serra:
Portugal! Portugal! Portugal! 

Hino do Exército, 1945,
Letra de Adolfo S. Muller
© Exército Português 2018